samedi 10 avril 2010

Língua e sociedade




A língua vai além da visão funcional. Que seria por exemplo: trabalhar em uma empresa de origem X e por isso aprender uma língua estrangeira ou mesmo se aperfeiçoar na materna. Dentro de cada língua temos a cultura do povo que a fala e a transforma diariamente, temos ideologias e identificação nacional.
Na França, por exemplo, não havia uma língua nacional até 1539 quando François Primeiro aprovou a Lei Villers-Cotterêts, na qual decretou que todos os documentos administrativos franceses deveriam ser escritos em francês (não mais em latim) e as escolas de toda a França começaram a ensinar o François, que era o francês falado na região de Île de France (Paris...), com esta medida a língua francesa tornou-se o idioma oficial da França e criou-se um sentimento de nacionalismo. (Não vou discutir aqui se é bom sermos nacionalistas.)
Outro exemplo de unificação do idioma para fortalecer a nação pode ser visto no filme-poema Herói (2002), inspirado na lenda de Jing Ke.


Relacionado a esse tema teremos a Conferência de Jean-Louis Roy para o lançamento de seu livro “Qual o futuro para a língua francesa?”.

Data, local e horário:
15/04/2010 19:00 - 21:00
Teatro da Aliança Francesa - Rua General Jardim, 182 - Centro, São Paulo, São Paulo, Brasil


- Participem!


Angelina.

Aucun commentaire:

Publier un commentaire