vendredi 13 août 2010

Evandro Carlos Jardim - A NOITE, NO QUARTO DE CIMA, O CRUZEIRO DO SUL, LAT. SUL 23 32 36, LONG. W.GR. 46 37 59, 1973 - 2010: REVISÃO


A Exposição A NOITE, NO QUARTO DE CIMA, O CRUZEIRO DO SUL, LAT. SUL 23 32 36, LONG. W.GR. 46 37 59, 1973 - 2010: REVISÃO de Evandro Carlos Jardim termina no próximo domingo, dia 15 de agosto de 2010.


Esta exposição nos traz obras expostas em 1973 no MASP com a curadoria de Pietro Maria Bardi e também trabalhos inéditos.

Temos no subsolo do MASP a Arte Contemporânea de um Artista vivo que vê a arte como algo sempre em maturação e com ela passa pelas questões da visibilidade - o ser humano relacionado com o mundo visível – em investigações sobre a realidade e seus planos (objetivo e subjetivo).

Nesta exposição podemos ver a Idéia que passa pela Técnica, mas muito mais que isso ganha vida quando o Professor Evandro a realiza torna-a real, com a prática e o desejo de transmitir algo, pela a fusão de Idéia, Técnica e Práxis temos a manifestação poética de Jardim.







Nas 250 obras expostas há a possibilidade de diversas relações na busca do que a imagem encerra nela mesma e que quase nunca é visível: os outros planos.





É a celebração da manifestação poética, como disse o Prof Evandro: “inquietação de viver um vir a ser... E tentar transmitir algo” em um trabalho sério de busca e manifestação na gravura, no desenho, nunca terminados, em que a Experiência Vivida, o cotidiano, as imagens que Jardim via e vê do seu quarto e ao mesmo tempo a Técnica e o Rigor Crítico transformam em Poética, em Arte: um Fenômeno do Ser.




Há experiências que mudam nossas vidas. Os trabalhos desta exposição o significado universal e atemporal, que vai além da experiência individual do artista, e a pulsação de um trabalho artístico comprometido e transformador, em que a primeira exposição de Jardim, com este mesmo nome, foi antes do meu nascimento e as obras que estavam lá e estão expostas agora são vivas e contemporâneas: fontes de desvelamento e prazer. Grande experiência.


Pude apreciar na prática o que escreve Merleau-Ponty em A dúvida de Cézanne: “...A expressão do que existe é uma tarefa infinita(Pág. 118).
Em A NOITE, NO QUARTO DE CIMA, O CRUZEIRO DO SUL, LAT. SUL 23 32 36, LONG. W.GR. 46 37 59, 1973 - 2010: REVISÃO Evandro Jardim divide conosco seu trabalho infinito.
E utilizando as palavras do Evandro Jardim Professor, convido a todos a verem ou reverem a exposição e assim viverem uma grande “experiência poética”.



A. Renard.




Exposição
A NOITE, NO QUARTO DE CIMA, O CRUZEIRO DO SUL, LAT. SUL 23 32 36, LONG. W.GR. 46 37 59, 1973 - 2010: REVISÃO
de Evandro Carlos Jardim
No MASP
Avenida Paulista, 1578 - Cerqueira César
(55 11) 3251-5644
Até dia 15 de agosto de 2010.

Aucun commentaire:

Publier un commentaire