jeudi 24 juillet 2014

Tanto a descobrir neste novo mundo, tão diferente do ventre materno. Crianças, bolos, Françoise Dolto, Hannah Arendt: um pouco sobre a cultura francesa

Les gâteaux, os bolos, trazem momentos especiais para os franceses de todas as idades.
Quando os preparamos com as crianças temos a oportunidade de realizar uma tarefa na qual os "recém-chegados" (um modo como os pequeninos são chamadas pela filósofa Hannah Arendt) tem uma responsabilidade: nos ajudar a preparar o bolo. E um incentivo, pois fica claro, para as crianças, que confiamos na capacidade delas.

Enquanto preparamos o bolo podemos conversar e incentivar os recém-chegados a falar com clareza. Quando uma pessoa se exprime de forma clara ela pensa de forma clara também.
A educação francesa busca desenvolver a autonomia e o respeito, o pensamento ordenado e a expressão clara desde o início da infância.

As crianças francesas sabem que fazem parte do mesmo mundo que seus pais.
Eles precisam sempre cumprimentar as pessoas e no momento das refeições as crianças se sentam à mesa com os adultos e comem o mesmo menu (ele pode ser adequado para a idade, mas será o mesmo cardápio). Na França come-se 3 refeições por dia e 2 lanches, não mais que isso.

As crianças são totalmente capazes participar das refeições. A cada nova refeição, seja em casa, seja em restaurantes, fica mais evidente para os pequenos que eles fazem parte do mesmo mundo que os seres maiores e, portanto, devem e podem se comportar e aproveitar o momento da refeição. (Não existe dar janta para a criança antes de ir ao restaurante.)

As crianças podem sair antes dos adultos da mesa; e à noite, quando bem pequenos, nem sempre jantam com pais pois elas dormem cedo.
As crianças tem horários e responsabilidades desde sempre e isso as ajuda muito.

A pediatra e psicanalista francesa Françoise Dolto solicitava das crianças maiores que ela atendia o pagamento das sessões. -Como assim?! Françoise pedia que as crianças a pagassem com uma flor, um galho ou outro objeto, isto é simbólico para que as crianças percebam que possuem independência-autonômia, responsabilidade e também recursos.

As crianças na França estão dentro da sociedade humana desde que nascem.
(Diferente da América, onde em muitos países as crianças são "outras coisas" sem responsabilidades e nem capacidades. Pelos filhos muitos pais da América se anulam, isso não é bom para ninguém. E diversas vezes colocam um monte de atividades para o filho: inglês, judô, informática etc e entretanto não permitem que ele conviva e descubra-se. Isso não o ajuda na formação como pessoa.)

Confiança, autonômia e respeito são palavras chaves na cultura francesa. Para quem quiser conhecer um pouco mais sobre a educação francesa recomendo o livro "As etapas decisivas da infância" de Françoise Dolto.

A seguir os links para as receitas do Gâteau au Nutella e do Gâteau au Yaourt, a preparação destes bolos pode ser um momento de descoberta para as crianças, de trabalho em equipe (filhos e pais) e de confiança na capacidade dos recém-chegados com tanto a descobrir neste novo mundo tão diferente do ventre materno.

- Bonne dégustation.

   





à plus,
Angelina Renard.

Aucun commentaire:

Publier un commentaire