dimanche 2 décembre 2018

Mostra de cinéma "Vive le Cinéma Francês"


O Reserva Cultural juntamente com a Embaixada da França e o Institut Français nos oferecem a primeira mostra de cinéma "Vive le Cinéma Francês" de 06 a 12 de dezembro no Reserva Cultural de São Paulo e de Niterói. 
Momento muito especial com filmes franceses inéditos no Brasil e premiados pela crítica. São onze filmes apresentados durante a Mostra, todas as sessões por R$ 10,00 pois o objetivo é abrir a possibilidade a todos de viver o cinéma français. 

Esta Mostra foi feita pra você. Alors profitez-en (então aproveite)!!!

A seguir o site do Reserva Cultural para sinopses dos filmes e horários:

-Boa Mostra!
Bises. 

lundi 5 novembre 2018

Bon appétit avec Julia Child: para virar qualquer coisa é preciso ter coragem

A alta e simpática Julia Carolyn Child nasceu em 1912, na Califórnia. Ela trabalhou em algumas funções para o governo americano e logo após a Segunda Guerra Júlia casou-se com Paul Cushing Child, membro do Serviço de Relaçoes Exteriores Americanas e artista, um homem muito generoso, sensível e que amava Júlia infinitamente.

Em 1946 Júlia e Paul Child mudam-se para Paris devido ao trabalho de Paul. E, neste momento, Júlia começa a viver a culinária francesa. No caminho de Paris, em Rouen, Júlia tem sua primeira refeição na França a qual Júlia descreve como: "-Uma abertura da alma e do espírito." 

Júlia sempre foi muito corajosa e chegou à Paris sem saber falar francês e sem ideia do que faria lá. Paul a questiona sobre o que ela deseja fazer e ela revela a descoberta da gastronomia francesa.

Com o incentivo incondicional de Paul, Júlia cursa a École Le Cordon Bleu e também torna-se aluna particular do grande Chef Max Bugnard. 

Julia Child começou a cozinhar aos 32 anos de idade, ou seja, sempre é tempo para viver o que é caro para nós.

Com sua dedicação e progressos na culinária francesa Júlia decide explicar para as mulheres americanas a fechada e intrasponível gastronomia francesa. Para que todos possam preparar pratos deliciosos e lindos em casa. Isto trouxe e, até hoje, traz resistência de algumas pessoas. Mas Júlia seguiu e ela popularizou a cozinha francesa para os Estados Unidos e para o mundo. Júlia mostrou que qualquer pessoa, com dedicação, pode cozinhar.

Júlia publicou livros com as receitas francesas em inglês, um trabalho imenso de transformar medidas, explicar processos culinários... e Júlia fez programas muito queridos e  populares de culinária.

Além de todo este trabalho, Júlia doou ao Smith College sua casa, seu escritório e sua cozinha. 

15 de agosto de 2012 seria o aniversário de 100 anos de Júlia, como homenagem o Google fez a imagem a seguir:



Júlia sempre diz a frase "-Ninguém nasce um grande cozinheiro, aprende tentando."

Júlia, com seu jeito autêntico, nos ensina muito mais do que gastronomia. Por exemplo, quando ela prepara uma omelete ao vivo em seu programa de cozinha e na hora de virar a preparação na frigideira uma parte da omelete cai sobre o fogão. Júlia recolhe a omelete caída, a recoloca na frigideira e nos diz: "-Para virar qualquer coisa é preciso ter coragem."

Júlia é uma professora excepcional, nos ensina o amor próprio, ela sempre está com seu colar de pérolas, nos ensina também a generosidade com o próximo e consigo mesmo, a persistência, a gratidão e a alegria. 

A seguir o programa de Júlia preparando a omelete


Em 2006 é lançado o livro Julie & Julia, no qual Julie Powell relata o desafio que impôs a si mesma de preparar todas as receitas do livro de Julia Mastering the Art of French Cooking em 360 dias e comentá-las no blog  http://juliepowell.blogspot.com/

A partir deste livro, em 2009, nasceu o filme Julie & Julia, com Meryl Streep no papel de Julia Child, impossível não se apaixonar por Julia.

A seguir o trailer do filme Julie & Julia:



Também temos o livro Minha vida na França, biografia de Julia feita pelo seu sobrinho, Alex Prud'homme.
Um trecho do livro: "...Tive sorte em me casar com Paul. Ele foi uma grande inspiração, seu entusiasmo por vinho e comida me ajudaram a apurar meu paladar, e ele me incentivou e me ajudou a superar os momentos de desânimo. Minha carreira, sem Paul, jamais teria sido possível."







Que Julia Child te inspire, te motive e alimente teu coração. 

E lembre-se da frase de Júlia: "-Não se lamente e tenha coragem."


Bisous,
Angelina.

dimanche 4 novembre 2018

Heure d'été en France - Horário de verão

Hoje, 4 de novembro de 2018, no Brasil começa o Horário de Verão.

Le Changement d'Heure (mudança de horário) acontece, com datas diferentes de início e de fim, em diversos países pelo mundo.

Na França, como no Brasil, acontece grande questionamento se l'Heure d'été et l'Heure d'hiver (Horário de verão e de inverno) teriam realmente um impacto na economia de energia e melhoriam a qualidade de vida de todos os seres vivos. O Parlamento Europeu discute este tema e talvez, em breve, os países da União Européia possam decidir se desejam continuar ou não com o Changement d'heure, ainda há etapas até chegarmos à uma conclusão.

Le Changement d'heure foi evocado pela primeira vez em 1784 por Benjamin Franklin no jornal francês Journal de Paris, com o objetivo de economizar energia.

A primeira vez que a França instaurou le Changement d'heure foi em 1917.

Quando tivemos a Ocupação alemã tudo foi alterado. Momento histórico terrível.

Somente em 1976, em decorrência do Choque do Petróleo de 1973, voltamos a instaurar l'Heure d'été e l'Heure d'hiver para economia de energia.

Na França, e em todos os outros 27 países da União Européia, l'Heure d'Été inicia-se no último domingo de março e l'Heure d'hiver começa no último domingo de outubro.
       

A seguir um vidéo do extraordinário "1 jour, 1 question" sobre Le Changement d'heure:


-Quelle heure est-il ?  (-Que horas são?)


 
                                                                                                                                                   
bises,
Angelina.

jeudi 1 novembre 2018

la Toussaint

Na França, no dia primeiro de novembro, comemoramos o dia de Todos os Santos, la Toussaint, criado no ano de 610 pelo Papa Boniface IV.

A tradição de la Toussaint perdeu bastante força e muitos franceses, no dia primeiro de novembro, dirigem-se aos cemitérios para honrar os mortos no dia primeiro. Os túmulos são floridos com crisântemos.

Oficialmete la Fête des Morts, acontece no dia 02 de novembro, mas, na verdade, as homenagens aos finados acontecem no dia primeiro.

Como falamos de primeiro e de 02 de novembro, aproveito para esclarecer que no dia 31 de outubro, na França, alguns jovens festejam o Haloween (porque agora está um pouco na moda), mas esta não é uma tradição francesa.

A seguir uma reportagem de France24 sobre la Toussaint


E a seguir algumas fotos que fiz no Cimetière du Père-Lachaise:
   

 



"Le souvenir, c'est la présence invisible" 
                                                                           Victor Hugo

Angelina.

mercredi 31 octobre 2018

"Même pas peur" avec Simon et l'Halloween

Hoje no canal Youtube do nosso amado Simon temos uma aventura assustadora: "Même pas peur"!!!
Lembro que na França o Halloween não é uma tradição, mas entre os jovens franceses atualmente há uma pequena adesão a esta festa.

Neste clima de medo, fantasmas e de muita coragem, vamos, com nosso petit lapin Simon, passar uma noite inesquecível. A seguir o episódio completo

"-Peur. Pas peur. Peur. Pas peur. Peur!!!" 


  

Amusez-vous!

Bisous,
Angelina.

lundi 29 octobre 2018

Charles Aznavour et Langue française, emmenez-nous au pays des merveilles - Levem-nos ao país das maravilhas

Charles Aznavour é filho de pais artistas armenios que fugiam do genocídio na Armênia, com uma filhinha de 1 ano, e se refugiaram na França enquanto aguardavam um visto para os Estados Unidos,  neste momento esperavam o segundo filho: Charles. Que nasceu no dia 22 de maio de 1924, na rue d'Assas nº 86 no Sixième arrondissement, em Paris, em um hospital para indigentes. 

Os pais decidiram ficar na França e aos nove anos Charles já estava no mundo das artes. Charles enfrentou muitos desafios e sempre continuou. 

Durante a Segunda Guerra Mundial Charles e sua família ainda viviam de maneira muito humilde e isto não os impediu de abrigar e ajudar judeus e armênios. O coração desta família sempre foi muito rico.

Através de muito trabalho de Charles, apesar das resistências e falta de compreensão do público para a sua obra, ele começa pouco a pouco a ter maior reconhecimento, a partir de 1953. 
E no ano de 1960, com uma interpretação extremamente corajosa e ousada, Charles canta de costas para o público a canção Je m'voyais déjà, ele é, finalmente, identificado como um cantor extraordinário.

Charles Aznavour na canção Emmenez-moi, datada de 1967, pede para ser levado a um local quente e belo, onde as mulheres são lindas e seria menos penoso de viver: o país das maravilhas.
A seguir um trecho de Emmenez-moi:
"...Un beau jour sur un rafiot craquant
De la coque au pont
Pour partir je travaillerais dans
La soute à charbon
Prenant la route qui mène
À mes rêves d'enfant
Sur des îles lointaines
Où rien n'est important
Que de vivre [...]
Sans bagage et le cœur libéré
En chantant très fort
Emmenez-moi au bout de la terre
Emmenez-moi au pays des merveilles
Il me semble que la misère
Serait moins pénible au soleil."

A canção Emmenez-moi completa, com Charles ainda jovem:


E novamente Emmenez-moi no momento da homenagem nacional de despedida do caixão do amado Charles Aznavour, em 5 de outubro de 2018, nos Invalides, onde está enterrado Napoleão. O corpo de Charles se foi, mas ele continua vivo em suas canções, filmes e todos os ensinamentos que compartilhou conosco:



Quando convivemos com a Língua e Cultura Francesa, temos o júbilo de ir a espaços extraordinários graças ao Pensamento, à Arte e à toda a cultura francesa expressos através da língua francesa. Somos levados ao país das maravilhas.


A cantora francesa Line Renaud adapta e homenageia Charles em nome de todos nós:


Aqui une vidéo de "Un jour, Une question", mais um convite para conhecer e conviver com Charles Aznavour: 


E para terminar este post Paris au mois d'août com Laura Pausini et Charles Aznavour, momento que nos lembra como Charles foi um embaixador da cultura francesa por todo o mundo.


                                          
- Charles, nous t'aimons à jamais.

Angelina.

mardi 23 octobre 2018

Apprends avec Simon - Aprenda com Simon

Em 2014 conheci Simon, um coelhinho muito simpático e amoroso que dizia aos pais: "-Je veux pas aller à l'école!" ("-Não quero ir à escola!"). 
Neste momento eu trabalhava no Lycée Pasteur e com meus alunos tout-petits, graças ao nosso amigo Simon, trabalhamos muitas questões como: Medo de novos espaços e pessoas, Descobertas, Novos Amigos, Confiar nas pessoas etc

E, também, descobri o mundo lindo e generoso de Simon com livros e desenhos animados muito sensíveis e perspicazes sobre questões de humanos de todas as idades. 
Além de tudo isto, com Simon podemos aprender e praticar a língua francesa.
Simon foi criado pela escritora Stephanie Blake, americana que vive em Paris com enorme obra infantil. 
O primeiro livro de Simon é, o best seller, Caca boudin, publicado em 2002.

Simon com seus livros e desenhos animados nos traz uma série de aventuras. 
Em relação aos livros busquem sentir a estória, observar as figuras. Na escrita a autora utiliza algumas estruturas complexas, tempos verbais com passado: -Não sofram com isto!!! O importante é o todo da narrativa.    

Aqui um convite para fruir da beleza das relações humanas em francês e da língua francesa na companhia de Simon e sua turma:
  • Caca boudin (2002)
  • Superlapin (2005)
  • Au loup! (2005)
  • Bébé Cadum (2006)
  • Je veux pas aller à l'école (2007)
  • Donner c’est donner (2007)
  • Je veux des pâtes ! (2008)
  • Poux ! (2009)
  • Aaaah ! pas le dentiste ! (2010)
  • Non, pas dodo! (2020)
  • Non, pas le pot ! (2011)
  • Noyeux Joël ! (2011)
  • Mais... c'est pas moi! (2012)
  • Un bébé dans le ventre de maman (2012)
  • Je suis le plus grand (2014)
  • Je veux pas aller à la piscine! (2014)
  • NULtiplications (2015)
  • Je veux pas déménager! (2016)

Aqui uma entrevista bastante completa de Stephanie: https://culturebox.francetvinfo.fr/livres/salon-du-livre-de-paris/stephanie-blake-au-salon-livre-paris-nous-dit-tout-sur-son-simon-254157

E o canal Youtube de nosso amado Simon:





Le lapin Simon espera por você.

bisous,
Angelina

mercredi 3 octobre 2018

la Tarte Tatin: história e a verdadeira receita

A tão famosa e apreciada Tarte Tatin é uma torta com maçãs, na qual o cozimento é feito de maneira invertida, ou seja, coloca-se primeiro as maçãs na forma e em seguida a massa e quando a cocção está terminada vira-se a sobremesa e as maças ficam por cima da massa.
A história mais difundida sobre a origem desta iguaria remete às irmãs Caroline et Stéphanie Tatin, as quais teriam acidentalmente criado este prato. E em 1926, o crítico de cozinha, gastrônomo e humorista francês Curnosky, teria descoberto a torta e a apresentado em Paris. Outra histórias remetem a autoria a outras pessoas, entretanto a divulgação da tarte sempre é reportada a Curnosky.

A Tarte Tatin clássica é feita com maçãs, entretanto é possível prepará-la com outras frutas e até mesmo com legumes em uma versão salgada. 

Coloco a seguir a receita da Tarte Tatin aux pommes (a mais tradicional), é bem fácil de preparar, como os franceses sugiro que você privilegie as frutas ou legumes da estação e que sejam ingredientes frescos, isto muda todo o sabor. 

A Tarte Tatin é um prato rápido de preparar, muito cheiroso, cheio de sabor e de história. 

La recette de la Tarte Tatin en français:

A mesma recette en portugais:
La Tarte Tatin
INGREDIENTES:
MASSA:
* 2 xícaras de farinha de trigo
* ½ colher de chá de sal marinho
* 1 colher de sopa de fermento químico em pó
* 2/3 de xícara de água
* 1/3 de xícara de óleo
* Amido de milho
RECHEIO:
* De 6 a 8 maçãs médias descascadas e cortadas em fatias
* Margarina vegetal vegana
* Açúcar Mascavo ou Açúcar de Coco
Modo de fazer:
Pré-aqueça o forno na temperatura de 180 graus.
Em uma panela ferva a água com o óleo. Enquanto isso em uma vasilha coloque a farinha de trigo, o sal e o fermento químico. Misture-os bem com uma colher ou um fouet.
Quando o conteúdo da panela ferver coloque-o na vasilha e misture tudo com a ajuda de uma colher ou fouet. E após comece a amassar a massa com a mão. Amasse bem, em seguida deixe a massa descansar 10 minutos dentro da geladeira.
Passado este tempo, retire a massa da geladeira, amasse-a mais um pouco e, então, abra a massa com rolo de macarrão, espalhe o Amido de milho sobre a massa, e enrole-a como se você preparasse um rocambole.
Reserve a massa.
Pegue uma forma ou uma frigideira de inox.
Unte a forma ou frigideira com manteiga vegana e açúcar mascavo ou açúcar de coco.
Em seguida coloque as maçãs em todo o recipiente.
Salpique um pouco de açúcar mascavo ou de coco sobre as maçãs.
Pegue a massa que você reservou. Abra-a novamente com o rolo de macarrão e está pronta a massa folhada!!!
Coloque a massa sobre as maçãs. Pegue um garfo e com ele faça alguns pequenos furos na massa, para que ela não estoure dentro do forno.
Leve a torta ao forno em fogo médio por aproximadamente 30 minutos. O ponto será quando a massa estiver cozida.
Em seguida retire a Tarte Tatin do forno. Com muito cuidado vire a torta sobre um prato. Et.... voilà!!! A Tarte estará prontinha. 
-Bon appétit!!!

Cozinhar também é uma forma de viver a língua e cultura francesa.
  
bises,
Angelina.

jeudi 27 septembre 2018

O perigo de uma única história, simplista e aniquiladora e mais reflexões com a querida Chimamanda Adichie

Chimamanda Adichie nasceu na cidade de Abba, na Nigéria, África. E cresceu em Nsukka, pois seu pai era professor e a mãe secretária na universidade da cidade. 
Desde sempre Chimamanda tem uma relação muito forte com a leitura e a escrita. Quando chegou o momento de cursar a faculdade Chimamanda foi para os Estados Unidos e estudou Escrita Criativa na graduação e  no mestrado trabalhou Estudos Africanos.
Chimamanda apresenta uma obra coesa, profunda, reflexiva, crítica e sensível. Ela já tem seis livros publicados e "Meio sol amarelo" foi adaptado para o cinema.

Ela também ministra wokshops de escrita criativa para crianças na Nigéria, entre diversos trabalhos desta mulher que nos mostra como cada um de nós é mais do que uma simples classificação.

Chegamos ao TED de 2012 "Le danger d'une histoire unique" (O perigo de uma única história) no qual, junto com Chimamanda, podemos refletir sobre:
as histórias que ouvimos e contamos quando só conhecemos uma pequena parte da história, com um relato parcial, corremos o risco de criar estereótipos e entender de maneira incompleta os seres que fazem parte desta história. Essa incompletude leva a enfatizar as diferenças entre nós. Quando na verdade os seres e os locais são mais ricos e complexos do que uma pequena classificação. Uma pessoa doente certamente tem mais histórias a contar além da sua doença, por exemplo.
Neste TED Chimamanda aborda também as questões de poder: Quem, Como, Quantas vezes, conta uma história revela interesses e domínio.
Ela nos mostra que quando ouvimos e acreditamos que existe só uma única história acontece o roubo da dignidade dos seres e locais relatados.

Coloco a seguir o TED completo com
legendas em francês:


legendas em português:



Todos os livros de Chimamanada são muito profundos.

Se você tiver liseuse Kindle pode baixar gratuitamente "Sejamos todos feministas": um convite à reflexão. Fique tranquilo, não há nada de simplista ou panfletário nesta obra
https://www.amazon.com.br/Sejamos-todos-feministas-Chimamanda-Adichie-ebook/dp/B00NXYVW4S?
                                                      
Há também o TED de Chimamanda sobre este livro. Podem assisti-lo, muitas, muitas vezes, entretanto leiam o livro também.
A partir deste TED Beyonce colocou um trecho dele na música "Flawless" (=Perfeita) e a respeitada Maison Dior criou a  primeira camiseta de toda a sua existência com o título do livro: Sejamos todos feministas.


Recomendo a leitura da entrevista de Maria Grazia Chiuri, primeira mulher a ser Diretora Artística da Dior desde que a Maison foi fundada em 1946 e que fez parte da criação da camiseta "Sejamos todos feministas" e de Chimamanda à revista Madame AirFRance.
Aqui o link, a matéria começa na página 189:  http://magazines.airfrance.com/publications/air-france-madame/185/files/assets/basic-html/page-189.html

A canção  "Flawless" com legendas en français:


Coloco também aqui uma entrevista bastante completa de Chimamanda a Jorge Pontual :


e o site oficial  https://www.chimamanda.com/


Chimamanda nos convida a reflexão, a observação do mundo, a um pensamento mais rico longe do simplismo e dos esterótipos. 

Chimamanda traz em todo seu trabalho a oportunidade para maravilhosas reflexões, nas quais a relação com o mundo pode tornar-se ainda mais transformadora, generosa e sensível.
bises,
Angelina

mercredi 26 septembre 2018

Como são e de onde vem les nombres, les chiffres, (os números, os algarismos) en français???

Com muita alegria começamos os estudos de língua e cultura francesa e depois de trabalharmos as saudações, alguns verbos e vocabulários em francês chegamos ao importante dia de sistematizar les Nombres!!!
Les nombres, les chiffres, são fundamentais para comunicação, como eles perguntamos os preços, preenchemos cheques, escutamos, falamos, escrevemos e lemos: endereços, telefones, horas, temperaturas, idades, além de os números sempre serem solicitados em exames. Portanto, é um tema bastante importante na língua francesa.
De zéro à soixante-neuf há algumas pequenas diferenças, mas os algarismos são muito semelhantes à língua portuguesa; porque nas duas línguas seguimos a estrutura de pensamento decimal.
Quando chegamos ao Soixante-dix (70) temos a soma de soixante + dix e podemos sentir um pouco de diferença, mas ainda estamos na base 10 (contamos a partir dos dedos das duas mãos).

Entretanto, no momento no qual conhecemos le quatre-vingts (80) muitos estudantes assustam-se e pensam: "-Que difícil!", "-Nunca aprenderei isso!"
Mas isso é um medo inicial, você aprenderá os números e muito mais en français.
Sabemos que a língua é viva e reflete a forma de estruturar o pensamento e a história dos povos. Quando chegamos ao número 80 é exatamente isso o que acontece: em decorrência das invasões dos Celtas (os quais pertencem à família linguística Indo-européia) a maneira Celta de conceber os números entra na língua francesa. Por isso de 80 à 99 trabalhamos na base 20, consideramos mãos e pés na hora de realizar contas.
Na Suiça e Bélgica, par exemple, não seguimos este pensamento e 70, 80 e 90 são formados na base dez.


Para internalizar os números, recomendo que você ouça e pratique bastante a pronúncia dos números; logo eles te serão familiares.

Coloco a seguir um vidéo do canal Arte, aqui temos a história dos números:



E agora les nombres et un poème:
                                                             Les Nombres:
0- zéro; 1- un; 2- deux; 3- trois; 4- quatre; 5- cinq; 6- six; 7- sept; 8- huit; 9- neuf; 10- dix;
11- onze; 12- douze; 13- treize; 14- quatorze; 15- quinze; 16- seize; 17- dix-sept;
18- dix-huit; 19- dix-neuf;

20- vingt; 21- vingt et un; 22- vingt-deux; 23- vingt-trois;
30- trente; 31- trente et un; 35- trente-cinq; 40- quarante; 50- cinquante; 60- soixante;

70- soixante-dix; 71- soixante et onze; 72- soixante-douze; 77- soixante-dix-sept;
80- quatre-vingts; 81- quatre-vingt-un; 82- quatre-vingt-deux; 90- quatre-vingt-dix; 91- quatre-vingt-onze; 92- quatre-vingt-douze;
100- cent; 101 – cent un ; 200- deux cents; 250- deux cent cinquante;
1000- mille; 100 000- cent mille; 200 000- deux cent mille;
1 000 000- un million;
10 000 000- dix millions;
1 000 000 000- un milliard;
10 000 000 000- dix milliards.

Poème:
                               Elle a quel âge?
Un, deux, trois, quatre, cinq, six, sept
C’est la fête!
Huit, neuf, dix, onze, douze, treize,
De mon amie Thérèse
Quatorze, quinze, seize, dix-sept,
On va être sept
Dix-huit, dix-neuf, vingt
Avec Sebastien
Vingt et un, vingt-deux, vingt-trois,
Et puis aussi Benoît
Vingt-quatre, vingt-cinq, vingt-six,
Avec son ami Chris
Vingt-sept, vingt-huit, vingt-neuf,

En habits tout neufs!

A pronúncia des nombres de 0 à 100:



Para praticar les nombres de 20 à 60 recomendo os exercícios a seguir:
https://www.podcastfrancaisfacile.com/podcast/chiffres_20_60.html

E para le nombres de 60 à 100 sugiro as atividades abaixo:
https://www.podcastfrancaisfacile.com/podcast/les-chiffres-de-60-a-100.html



-Bon courage!!!

bises,
Angelina


jeudi 20 septembre 2018

- Stromae et Jammel Debbouze, comment est née "Alors on danse"?

Hoje junto com Stromae (cantor de origem belga, mas que é conhecido e amado mundialmente) e Jamel Debbouze (ator extremamente querido na França e que, entre outros trabalhos, interpretou o personagem Lucien em "Le fabuleux destin d'Amélie Poulain" e Brutus em "Asterix e Obélix contra César") vamos descobrir a verdadeira estória do nascimento de um das canções mais célebres de Stromae: "Alors on danse".

Jamel et Stromae são profissionais acima da média, eles criam tendência, destacam-se em seus trabalhos e, por vezes, são copiados. 

Stromae já influenciou muitos grupos, há discussões sobre algumas músicas dele terem sido vítimas de plágio, foram feiras diversas versões de "Alors on danse", inclusive uma para a campanha política de François Hollande (nosso presidente de 2012 a 2017) e no ano de 2011 "Alors on danse" foi adaptada para o filme Les Schtroumpfs (Os Smurfs) e ganhou a versão "Alors on Schtroumpfs".


Com o vídeo a seguir mais do que os desdobramentos de "Alors on danse" vemos uma estória muito divertida do nascimento desta música na qual encontramos forças e luzes mesmo quando a vida parece sem saída.

- Stromae et Jammel Debbouze, comment est née "Alors on danse"?



La version "Alors on Schtroumpfs" 


La version "Alors on flippe"



E, finalmente, a canção original: "Alors on danse", lançada em  21 de setembro de 2009, ela faz parte do album Cheese:



                                                            - Profitez-en. Alors on danse... 
                                                                                                                                                    

mercredi 19 septembre 2018

"J'espère juste que vous prendrez le temps de profiter de chaque instant"

"J'espère juste que vous prendrez le temps de profiter de chaque instant" , espero somente que você tenha tempo de aproveitar cada instante,  com este trecho do grupo Sinsemilia, ou simplesmente Sinse, da cidade francesa de Grenoble, revelamos uma canção singela e profunda, a música Tout le bonheur du monde:
Tout le bonheur du monde foi originalmente escrita com um sujeito adulto que falaria às crianças. Mas rapidamente esta música tornou-se um hino para todas as pessoas, independente da idade, e  para as mais variadas ocasiões nas quais desejamos Toda a alegria do mundo a alguém. 
Sinsemilia nasceu em 1990, continua trabalhando, e é uma banda muito apreciada na França. Há outras canções célebres, deixarei a vocês o prazer de descobrí-las.
A seguir o clip lindo de Tout le bonheur du monde. Profitez-en (=desfrutem deste vídeo): 



















                  



Moi, je vous souhaite tout le bonheur du monde.
bisous,
Angelina.