mercredi 2 septembre 2020

Henri Dès

"Les petits canards" é uma das canções de Henri Dès: cantor, compositor e intérprete suisso, nascido em 14 de dezembro de 1940. Seu primeiro album saiu em 1977 e desde então temos o universo musical de Henri com Albert Le Vert e les Babibouchettes (marionetes que fizeram parte de um programa de tv suisso de 1981 a 1999 e cantam com Henri em diversas músicas). Algumas das maiores qualidades de Henri: canções que fazem as crianças exergarem o cotidiano; letras que valorizam situações muito importantes para o mundo infantil e estimulam o aprendizado da língua francesa através da brincadeira.
"Regarde le joli caneton Comme il tourne, tourne, tourne en rond Il est à peine sorti d'un œuf Tout neuf Il va peut-être bien se cogner N'a pas encore appris à nager Maman le regarde du coin, coin Coin de l'œil, coin de l'œil Il va peut-être bien se cogner N'a pas encore appris à nager Mais maman le surveille Dans son coin, coin

Regarde les trois petits canards Comme ils sautent, sautent dans la mare Et sont à peine sortis d'un œuf Tout neuf Ils vont peut-être bien se noyer N'ont pas encore appris à nager Maman les regarde du coin, coin Coin de l'œil, coin de l'œil Ils vont peut-être bien se noyer N'ont pas encore appris à nager Eh bien, maman les surveille Dans son coin, coin

Regarde les dix petits canards Comme ils tournent et plongent dans la mare Ils sont à peine sortis d'un œuf Tout neuf Ils barbotent avec les p'tits copains Des cousines et puis des p'tits cousins Maman les regarde du coin, coin Coin de l'œil, coin de l'œil Ils barbotent avec les p'tits copains Des cousines et puis des p'tits cousins Et maman refait l'œuf Dans son coin."

-Moi, j'adore Henri Dès. Et vous?

Angelina Renard.

jeudi 31 octobre 2019

Hallowenn en France: "-Farce ou friandise?"

La Fête de Halloween¹ é comemorada na noite de 31 de outubro para Primeiro de novembro em diversos países; entretanto na França ela é pouco festejada. 
Já no Canadá a palavra Halloween recebe o artigo definido (L') e dizemos l’Halloween e ela é bastante comemorada neste país, com roupas, canções e doces típicos.

Mesmo sem uma grande tradição na França, o Halloween traz cada vez mais a tradição de la chasse aux bonbons (caça aos doces):

As crianças pedem doces na vizinhaça e dizem:
- Bonjour! Farce ou friandise???



Pelos registros históricos o Hallowenn foi inventado pelos Celtas há mais de 2000. Lembro que foram os Celtas que influenciaram nossa maneira de contar em francês para os números soixante-dix, quatre-vingts e quatre-vingt-dix.


A palavra Halloween vem do inglês arcaico “All Hallow Even” que significa “la veille de tous les saints” a véspera de todos os santos. Na França é no dia primeiro de novembro que vamos ao cemitério homenagear e honrar os mortos.

Para saber um pouco mais sobre "Le premier novembre en France" sugiro nossa postagem:

http://www.arenard.com.br/2018/11/la-toussaint.html

O maiores símbolos desta festa são a abóbora que às vezes é substituída pela abóbora menina. Elas são cortadas para formar um rosto e se coloca uma vela o que evoca à lenda irlandesa de Jack-o’-lantern, um homem que em vida teria sido ávaro e mentiroso e que conseguiu enganar o Diabo, e depois de diversas aventuras foi condenado a vagar sem rumo até o Dia do Juízo Final, pois não é bem vindo nem no céu e nem no inferno. 

O filme L'Étrange Noël de Monsieur Jack de Tim Burton, no qual temos o personagem Jack Skellington, faz referência a esta lenda. Mas Jack Skellington é bem diferente de Jack-o’-lantern

No vídeo a seguir o momento no qual Jack descobre Le Monde du Noël e se pergunta: "-Que vois-je?":


E para concluir este vídeo muito interessante de "1 jour 1 question":






- Farce ou friandise???  

Gros bisous
Renard
¹Pronunciamos: [ɑlɔwin]

lundi 28 octobre 2019

Le Chef Michel Oliver: a vanguarda de abrir a cozinha para as crianças e o trabalho impecável para todas as idades

No dia 2 de novembro de 1932 nasceu na cidade francesa de Bordeaux  Michel Oliver. A mãe de Michel foi uma dedicada professora e o pai, Raymond Oliver, foi um grande Chef de cozinha, que por 35 anos teve o restaurante Le Grand Véfour, na margem direita do Sena, neste período floresceu um espaço de criação de pratos impecáveis servidos para intelectuais, artistas e pessoas que aprecaim a boa gastronomia, entre os habitués da cozinha da família Oliver temos Simone de Beauvoir e o tão amado Jean Cocteau. Sob o comando de Raymond Oliver Le Grand Véfour manteve 3 estrelas Michelin por 30 anos, até a venda do restaurante para outra família. Neste mundo de educação, cultura e arte cresceu Michel Oliver.

Em 1963, já trabalhando com o pai no Grand Véfour, Michel publicou "La cuisine est un jeu d'enfants" com prefácio de Jean Cocteau e desenhos do próprio Michel. 
"La cuisine est un jeu d'enfants" ("A cozinha é uma brincadeira de crianças") revela o quanto Michel Oliver é  précurseur: Michel acredita na capacidade das crianças (e de todos) para cozinhar e para apreciar os pratos. E, Michel fez tudo isto, muito antes da moda de gastronomia que vivemos atualmente. 

Após a publicação de "La cuisine est un jeu d'enfants" Michel Oliver segue com o trabalho no Grand Véfour. Ele publica mais livros e, em 1970, Michel abre diversos Bistrots em Paris.  

No ano de 1978 é lançado na televisão o programa de culinária "La vérité est au fond de la marmite" ("A verdade está no fundo da marmita"), Michel torna-se ainda mais conhecido e reconhecido graças ao programa televisivo.

Michel Oliver publicou diversos livros de gastronomia. Para nossa sorte Michel está vivo e bem. E a família Oliver continua no lindo mundo da gastronomia, os filhos de Michel seguem o mesmo ofício do avô e do pai.

O trabalho de Michel Oliver com as crianças foi tão valoroso e meritório que, em 2000, nasceu uma série de desenhos animados com o mesmo nome do primeiro livro de Michel, no Youtube podemos assistir aos episódios e aprender receitas com um verdadeiro Chef francês, o qual tempera todos os pratos com respeito, carinho, risadas e amor. 

Recomendo em especial o episódio de la Ratatouille:

Podemos também assistir a alguns episódios de "La vérité est au fond de la marmite" graças ao INA - Institut National de l'Audiovisuel, órgão fundamental, nossa biblioteca de l'audiovisuel en France: 

Os séculos XIX e XX presenciaram enormes alterações na maneira de preparar os alimentos e no modo de nos relacionarmos com a alimentação: muitos alimentos ultraprocessados, pessoas que comem em frente à televisão ou andando, sem a vivência da interação com outros seres amados e sem preparar nenhum dos alimentos que as nutrem (ou deveriam nutrir).
E Michel Oliver, desde sempre précurseur nos traz a beleza e a possibilidade de nós mesmos prepararmos comidas nutritivas e lindas, as quais alimentam nosso corpo, trazem beleza e nutrem a nossa alma. 

Conheçam e apreciem Michel Oliver e o lindo trabalho deste Chef único e tão generoso. 

"Les enfants aiment trois choses ce qui est sale dangereux et bruyant... La cuisine réunit les trois." Michel Oliver 
("As crianças amam três coisas: o que é sujo, perigoso e barulhento... A cozinha reune as três.")


Michel Oliver com seu pai Raymond Oliver e com o filho Bruno no Grand Véfour
  

A todos, maravilhosos encontros com Michel Oliver. 
Bisous, 
Renard.
                             

mardi 26 mars 2019

Oscillations - Oscilações : filme de Ky Nam Le Duc no Cineclub

Oscillations, filme canadense de Ky Nam Le Duc, de 2017, será exibido no Cineclub Reserva Cultural no próximo domingo: 31 de março 2019.
Oscillations nos traz uma família vítima de exílio e os sentimentos, pensamentos, sofrimentos, vivências e atitudes em decorrência da saída forçada do próprio país. Há também grande reflexão sobre a identidade em um local novo e não desejado. 

Oscillations abre o ciclo Partidas e retornos: Olhares Sobre a Imigração no Mundo Francófono. Mostra há muitos anos organizada pela Aliança Francesa de SP juntamente com o Reserva Cultural e com apoio Consulado Francês, do Institut Francês e da Pain de France.

A apresentação de Oscillations acontecerá no domingo, 31 de março de 2019. Temos un petit déjeuner (café da manhã) das 9h as 10h30 da manhã.
E às 10h30 temos a sessão com Oscillations.
Tudo isso: petit déjeuner + film = R$ 8,00

Os ingressos são vendidos no dia 27 de março de 2019, quarta-feira, à partir do meio-dia, pela internet e na bilheteria do Reserva Cultural.

Desfrute e Prestigie le cinéma francophone.




Bisous,
Angelina.

mercredi 23 janvier 2019

Les Abricots et la France

Les Abricots, damasco, nos revelam uma tradição e um orgulho da França. País que é o segundo maior produtor d'abricot da União Européia.

En France é tradicional le jus d'abricot, suco de damasco:
Também le croissant aux abricots et le croissant avec de la confiture d'abricot (com geléia de damasco) são muito amados e consumidos:

La tarte aux abricots está sempre presente:

E o Sorbet à l'abricot:

Entre outras delícias preparadas com esta fruta linda e muito cheirosa, que também é saboreada ao natural fresca e seca.

Et toi, e você? Tu aimes l'abricot? 😋😋😋

bon appétit!!!
bises.

mardi 22 janvier 2019

Franceses, brasileiros, belgas e as cores

- Bonjour!!!

As cores são as mesmas no mundo todo, sim, é verdade. Entretanto, será que todas as nações interpretam o significado das cores da mesma forma? 

Vamos traballhar um pequeno exemplo, le feu de circulation (o semáforo ou farol) para franceses, brasileiros e belgas.
Le feu de circulation nasceu à gas, em 9 de dezembro de 1868, em Londres. A existência dele foi pequena porque este Feu era acionado por policiais e explodiu ferindo gravemente o funcionário. Em 1912, em Cleveland, Estados Unidos, nasceu o primeiro Feu elétrico, ainda com apenas as cores vermelho e verde. Em 1920, surgiu o primeiro Feu de circulation tricolor, em Michigan. Na França o primeiro Feu, com somente duas cores, foi instalado em 1923; para o aparelho que conhecemos foi preciso mais 10 anos, em 1933 tivemos o primeiro Feu de circulation tricolore en France.

Atualmente, para franceses, brasileiros e belgas o aparelho utilizado como ferramenta de orientação para circulação dos carros é a mesma. Entretanto, quando nos referimos às cores, apesar de serem as mesmas para significar Pare, Alerta e Siga, há diferenças na maneira de trabalhar com elas.

No Brasil dizemos Semáforo ou Farol para denominar este aparelho de circulação. E as cores são denominadas como Verde, Amarelo e Verrmelho.
Para franceses e belgas temos as mesmas cores, entretanto a cor amarela lá é um pouco alaranjada e dizemos Orange, mesmo que, na verdade, temos um amarelo-alaranjado.

A diferença seguinte é entre França e Belgica: nos dois países podemos dizer Feu de Circulation; porém na França outro nome possível é Feu Rouge, enquanto na Belgica dizemos Feu Vert. Este contraste revela como vivemos dentro de visões de mundo. Franceses e belgas olham para o mesmo aparelho e uma nação reforça o vermelho, já a outra o verde.
Outro exemplo, além das cores, é como franceses e brasileiros denominam este pássaro:
Para franceses ele se chama OISEAU-MOUCHE, mouche significa mosca e, neste país, ela é interpretada como símbolo de rapidez. Já no Brasil, exatamente o mesmo pássaro, chama-se BEIJA-FLOR, pois nesta nação no momento de nomear este animal houve um olhar para o ato que ele realiza com as flores. Isto nos mostra e reforça como cada língua é de uma riqueza imponderável, cada língua revela  modos distintos de ver o mesmo mundo e de estruturar o pensamento. Por isso aprender uma língua é infinitamente mais do que estudar gramática.

Agora que fizemos toda esta reflexão, coloco algumas cores em francês, para que todos dirijam com segurança na França e na Bélgica!!! 😍😍😍



Les couleurs:


Les couleurs:




Muitas cores a todos.
Bises.
A. Renard

lundi 21 janvier 2019

Cinema Francês contemporâneo e gratuito na internet: 9ª edição do MyFrenchFilmFestival

Bonjour!!!

De 18 de janeiro a 18 de fevereiro de 2019 podemos assistir, comentar e votar em 28 filmes inéditos (curtas-metragens e longas-metragens) do mundo cinematográfico francês.


MyFrenchFilmFestival é uma experiência muito rica. Somos expostos a filmes franceses que são documentos autênticos da língua e cultura francesa. Só isso já seria extraordinário.
E além disso podemos participar com nossos comentários e votos.

Je vous conseille vivement à participar do MyFrenchFilmFestival .

De 18 de janeiro a 18 de fevereiro MyFrenchFilmFestival. Profitez-en!!!

https://www.myfrenchfilmfestival.com/fr/presentation

https://www.myfrenchfilmfestival.com/pt/


Bises,
Angelina.